MUNDIAL JUVENIL DA HUNGRIA 2013

Imagem

O Brasil foi muito bem no campeonato que aconteceu na Hungria. Apesar da colocação (9˚ lugar) ter sido pior do que a conquistada no mundial Junior deste ano, o desempenho geral do time foi tão bom quanto, ou até melhor, eu diria.

Alguns pontos a se destacar:

– o Brasil levou para o mundial juvenil quatro jogadores que haviam atuado no mundial Junior: José Toledo, Cléber Andrade, João Pedro Silva e Leonardo Santos. Muito do sucesso da nossa seleção no mundial juvenil pode ser creditado à experiência que esses jogadores adquiriram nas partidas preparatórias e no mundial Junior (não houve partidas preparatórias para o mundial juvenil). Em contrapartida, outros jogadores foram pouco utilizados e perderam a chance de dar seu salto de qualidade internacional. Em idade de juvenis, talvez isso fosse mais importante do que resultados. Mas entendo que a chance de pódio era realmente grande usando estes jogadores mais experientes, e, portanto, foi válida a aposta.

– foi muito bonito ver o comportamento de Jordi Ribera à beira da quadra. Apesar de ser quem é, foi à Hungria como auxiliar técnico e como auxiliar técnico se comportou. Uma lição de humildade em tempos de egos inflados. Jordi Ribera é um verdadeiro señor, como diriam os espanhóis.

– o desempenho tático da nossa seleção foi bem parecido com o do mundial Junior: defesa forte e ataque posicional baseado nos arremessos de fora.

– o site oficial do mundial foi ótimo, melhor até do que sites oficiais de muitos mundiais adultos.

Foto: site oficial do mundial da Hungria.