LIGA NACIONAL MASCULINA 2013

A liga nacional masculina de handebol começou no dia 26 de setembro.

São 7 equipes divididas em 2 grupos: no grupo A estão Pinheiros, Taubaté e Maringá; no grupo B, Metodista/São Bernardo, São Carlos, Campos Goytacaz e Camboriu.

Os problemas para se conseguir informação sobre os times são similares aos que citei no post sobre a liga feminina, se não forem piores. Mas aqui vão meus palpites para os favoritos.

O Taubaté vem com tudo, está invicto no Paulista (ganhou de Metodista e do Pinheiros, mesmo antes do desmanche deste último), foi campeão panamericano e fez uma boa participação no Super Globe (onde, aliás, o grande Mike foi eleito o melhor goleiro). Antes do início da LNM eu diria que é o favorito, mas o Pinheiros pós-desmanche já lhe arrancou um empate na primeira fase do grupo A, que foi em Taubaté.

A seguir vem a Metodista, talvez o maior favorito ao lado de Taubaté. A principal razão é a volta do central Diogo Hubner e do lateral Gustavo Nakamura, que não jogaram o panamericano e a primeira parte do Paulista. São dois reforços de peso, sem dúvidas. Também perdeu jogadores para a Europa (o central Diógenes e o lateral Valadão), mas o desfalque não foi tão grande quanto o do Pinheiros.

O Pinheiros, atual campeão, vem um pouco abaixo, e isto se dá porque eles perderam 6 jogadores para o handebol europeu entre o primeiro e segundo semestres deste ano. Saíram os pivôs Leonardo Almeida e “Tchê” Pozzer, os laterais Matheus Perrela e Arthur Patrianova, o central João Pedro Silva e o goleiro César Almeida, todos jogadores de seleção brasileira. Ainda podemos contar nessas baixas o lateral Guilherme Rosa, também com muitas passagens pela seleção brasileira, que foi para o Taubaté. Isto quer dizer que o Pinheiros não pode chegar ao título? Não, de maneira nenhuma. Lá ainda continuam grandes jogadores, alguns históricos da seleção como Zeba ou Bruno Santana. Além disso, subiram alguns jogadores da seleção juvenil que têm muito potencial, inclusive físico: Felipe Santaela, pivozão de 2.05; Haniel Langaro, lateral de 1.97; e também o pivô Gustavo Rodrigues. Além deles, já estava na equipe adulta o promissor Leonardo Santos, que arrebentou nos mundiais Junior e juvenil deste ano. Prova de que não se pode desconsiderar o Pinheiros entre os favoritos é que eles já arrancaram um empate de Taubaté na primeira fase do grupo A, disputada em Taubaté mesmo.

Em suma, os favoritos são os mesmos do ano passado. Na verdade, a situação ainda é um pouco pior, se considerarmos o fim do time de Londrina. Para o ano que vem, é esperar que a LNM seja disputada por mais equipes  e que haja times de fora de São Paulo em condições de disputar o título.