UM PAPO COM O 7M HANDEBOL TOTAL SOBRE O MUNDIAL JÚNIOR 2015

O aficionado por handebol já tem onde procurar informação em português sobre o esporte que ama. Pode ir ao Dois Minutos, pode vir aqui, pode ir ao Tchê Esportes, pode ir ao 7M Handebol Total, e mesmo a algum outro site que por ventura ainda não conheçamos. Cada um com seu perfil, suas predileções na hora de selecionar e abordar os assuntos handebolísticos; mas todos com uma coisa em comum: a paixão por este esporte e a vontade de vê-lo atingir a dimensão que ele merece.

No caso dos nossos convidados para esse pequeno bate-papo, o olhar é calcado na análise do jogo, com opiniões abalizadas e conhecimento de causa. Não sei se eles se definem assim, mas de fato é uma faceta que eles possuem, que é única e muito interessante.

Então, neste momento em que se realiza o Mundial Júnior 2015, achamos muito oportuno ouvir os nossos amigos do 7M Handebol Total sobre esse evento tão importante para o handebol brasileiro.

Trave QuadradaEm princípio, a maior importância de um Mundial Júnior seria completar a formação dos jogadores, mas cada vez mais eles chegam mais “prontos” e já profissionais nesses mundiais. Então, qual seria a principal importância desse Mundial Júnior 2015 para o time brasileiro?

7M Handebol Total – Acredito que, em particular, no caso do Brasil, e especialmente para essa geração, junto com a comissão técnica comanda como um todo pelo Jordi, seja confirmar que todo trabalho de padronização e filosofia, feito entre todas as categorias das seleções masculinas, está dando certo, sendo coroado com um resultado em um torneio internacional de grande expressão

TQE dentro dessa filosofia de jogo implantada, quais seriam os pontos fortes dessa equipe júnior brasileira?

7MHT – Sem sombra de dúvidas é a tônica defensiva que o Jordi concebeu para todas as categorias. Com linhas bastante profundas, avançadas, que provocam o erro do adversário e buscam a conquista da bola a todo momento. Isso tem provocado enormes dificuldades para as defesas européias, como pudermos ver no mundial adulto e no torneio da Polônia.

Como qualidades desse grupo júnior acredito que, além da proposta defensiva, podemos colocar o excelente potencial de lançamento de fora e o 1vs1 da nossa primeira linha

TQOutra similaridade recente dos Mundiais Jr com os mundiais adultos são as grandes ausências, por contusão, por não terem se classificado ou por serem poupados. Tem algum(s) jogador(es) que vocês gostariam de ver jogar e que não virá ao Mundial?

7MHT – Acredito que Paul Dux da Alemanha, que fez um excelente mundial adulto. Mas ainda bem que ele não veio, porque enfrentamos os alemães na primeira fase. Mario Lopez é baixa na Espanha e também é um jogador importante

TQE sobre os jogadores que virão, quem vocês acham que deve ser destaque individual?

7MHT – Acho que Nacho Plaza e Marc Canellas são dois nomes que têm que ser observados. Racotea da Romênia é um jogar que quero muito ver ao vivo.

Do lado do Brasil, o Haniel me surpreendeu muito no torneio amistoso da Polônia. Nao sentiu a responsabilidade e jogou seu jogo. Espero que mantenha esse ritmo.

TQE das seleções, quais vocês esperam que cheguem longe no Mundial?

7MHT – Acho que sem surpresas, são as que todo mundo está apontando. Alemanha, Dinamarca, Suécia, Espanha e Brasil.

TQPra finalizar, contem um pouco sobre o 7M Handebol Total, como surgiu etc.

7MHT – A ideia surgiu de três amigos que vivem o esporte dentro de quadra de maneira amadora há bastante tempo. A nossa vontade era criar um espaço para falar da modalidade, como as mesas redondas de futebol, trazendo bastante informação ao público brasileiro que às vezes pode não saber quais os canais em que procurar. Acima de tudo, querermos ver o handebol crescer no Brasil e gostaríamos de ajudar nesse processo.

 

Muito obrigado aos amigos do 7M Handebol Total pela participação e pela iniciativa.  E lembrem-se de visitar: 7M Handebol Total