SUPER PAULISTÃO MASCULINO 2015

O Super Paulistão Masculino 2015 começou no último dia 6 de abril. Contando com 11 equipes na disputa, o Paulistão deste ano tem tudo para ser um dos mais equilibrados dos últimos tempos.

Os favoritos a chegar ao Final 4 me parecem ser os mesmos do ano passado: Taubaté, Metodista, Pinheiros e São José dos Campos. Correndo por fora, São Caetano e Hebraica.

TAUBATÉ

O time de Taubaté sofreu algumas mudanças em seu elenco. As principais foram as saídas de Diogo Hubner, Gustavo “Japa” Cardoso e Thiago “Duplex” Soares, em conjunto com a chegada de Zeba, Vinicius Teixeira e a volta de Thiago dos Santos.

Mesmo com a saída de jogadores de seleção como Hubner e Cardoso, Taubaté continua sendo, no papel, o principal favorito. Isso porque repôs seu elenco também com jogadores de seleção e ainda manteve a base de jogadores campeões da Liga Nacional em 2014. Apesar desse favoritismo, já perdeu na estreia para a jovem equipe da Metodista.

METODISTA

A grande novidade da Metodista para 2015 foi a volta do central da seleção brasileira, o craque Diogo Hubner. Experiente e no auge de sua carreira, Hubner volta à Metodista para liderar um elenco muito jovem, com muitos jogadores das seleções juvenil e júnior do Brasil. A Metodista trouxe ainda o bom pivô da Hebraica Cauê Herrera e o ponta Matheus Dias, do Pinheiros, ambos com passagem por seleção júnior. Além disso, o armador Renato Moralli, que andou o ano passado às voltas com contusão, está de volta para somar mais experiência à equipe ao lado de Hubner e Carlitos Mirabal.

Esse toque de experiência e liderança em um elenco jovem e promissor parece que já está dando resultados, pois a Metodista já venceu o favorito Taubaté e está invicta no campeonato.

Por fim, há um detalhe que pode atrapalhar a Metodista: neste ano haverá mundiais juvenil e júnior, o que pode deixar a equipe desfalcada durante algumas semanas de competição.

PINHEIROS

O Pinheiros não se cansa de perder jogadores. Neste ano saíram Zeba, Vini Teixeira, Leonardo Santos, Arthur Souza, Bruno Santana e Matheus Dias, isso sem falar no Danilo “Pré” (segundo informou o clube Pinheiros pelo twitter, o “histórico” Pré ainda está no clube, mas tratando-se de uma lesão grave). Para a reposição, apostou na subida de jogadores de suas equipes de base e contratou quatro jogadores jovens: Denis Barros, Bruno “Jack” Saurin e os argentinos Julian Souto Cueto e Matias Scovenna.

Também com muitos jogadores nas seleções junior e juvenil, o Pinheiros pode sofrer algumas semanas com os desfalques de seus selecionáveis.

Ao contrário da Metodista, à juventude do Pinheiros pode faltar alguma liderança e experiência no momento de decisão. Uma boa ocasião para avaliar essa possível falta será o Pan de clubes, que acontecerá em Taubaté ainda em Maio.

SÃO JOSÉ DOS CAMPOS

O time de São José perdeu alguns jogadores como Thiago dos Santos e Bruno Saurin, mas contratou bem: Leonardo Santos e Thiago Ponciano, do Pinheiros e de Maringá, respectivamente, são dois jogadores da seleção júnior que se destacaram na Liga Nacional de 2014; também veio o pivô Thiago “Duplex” Soares, de Taubaté, e o ponta Arthur Souza, do Pinheiros e seleção brasileira adulta. Ainda continuaram por lá jogadores importantes como o lateral direito Julio Gomes, o Claudiomiro “Mão”, o central Jackson Souza, o ponta Matheus Lennon, entre outros.

É um time forte, mas o elenco é enxuto. Se não sofrerem com contusões, são candidatos a uma final de campeonato.

SÃO CAETANO

A volta do São Caetano ao Paulistão é uma ótima notícia para o handebol brasileiro.

Liderado pelos experientes jogadores de seleção Bruno Santana e Gustavo Cardoso, o São Caetano é dirigido por Washington Nunes e conta com um elenco muito jovem, com grandes promessas como o goleiro Rangel da Rosa.

Já fizeram bons jogos contra Pinheiros e Taubaté, apesar de terem perdido. Com elenco montado pouco antes do campeonato, tem tudo para crescer à medida que for acumulando treinamentos. Por isso, é o principal candidato a tirar do Final 4 algum dos já citados favoritos.

As outras equipes que estão na disputa são: Hebraica, São Carlos, Ribeirão Preto, Jundiaí, Franca e Piracicaba. Nesse segundo grupo, tudo indica que haverá muita paridade.

A Federação Paulista de Handebol vem fazendo um bom trabalho de cobertura do campeonato, ainda que faltem as estatísticas, como havia no ano passado. O site da federação é: http://www.fphand.com.br/

Outra excelente fonte de notícias sobre o Super Paulistão Masculino é o site da Tchê Esportes, com relatos dos jogos, muitas fotos e entrevistas. Um trabalho magnífico que deve ser prestigiado pelos aficionados por Handebol.

É isso, aqueles que puderem, acompanhem o Paulistão. Já assisti a dois jogos bem disputados e intensos. Assistir a um jogo no ginásio é uma experiência muito mais rica do que assistir pela TV ou internet. E no caso do Paulistão, é a única experiência possível, já que não há transmissão de jogos por nenhum meio.