DESTAQUES INDIVIDUAIS DO BRASIL NO MUNDIAL JUVENIL FEMININO 2014

A despeito do ótimo jogo coletivo apresentado pelo time brasileiro no mundial, algumas individualidades se sobressaíram. É claro, são todas jogadoras muito jovens e com diferentes tempos de maturação, portanto, as que não se destacaram individualmente agora têm todas as condições de fazê-lo em campeonatos futuros. Além disso, mesmo aquelas que não se destacam individualmente cumprem diversos papéis importantes na equipe, ainda que joguem menos minutos.

Dito isso, vamos apontar alguns destaques individuais do Brasil neste mundial.

Bruna Paula.

BrunadePaula

Não há o que não empolgue no jogo dessa menina: finta inacreditável, velocidade em mudança de direção, muita inteligência para passar a bola e muita coragem. Jogou a maior parte do tempo como central.

Artilheira do Brasil com 41 gols no mundial (41/73), Bruna foi a jogadora que mais fez gols (20) através de “breakthrough” (isto é, furando a defesa adversária). Recebeu marcação individual contra todas as européias. Maja Savic, lenda do handebol de Montenegro e atualmente a técnica de sua seleção juvenil, elogiou a Bruna já antes do jogo. Vamos ver como as coisas evoluem, mas fiquei muito impressionado com o desempenho dessa menina.

– Lígia Silva.

LigiaSilva

Muito sólida no centro da defesa, usou sua altura para ser a maior bloqueadora do mundial, com 27 bloqueios. Mesmo sendo muito grande, mostrou grande mobilidade defendendo. No ataque, jogou tanto na armação esquerda quanto de pivô, indo muito bem nas duas posições. Só acho que poderíamos ter usado mais seu chute nos 9m quando ela estava jogando na armação.

– Jéssica Costa.

JéssicaCosta

Ótima pivô, junto com a Lígia fez um paredão inexpugnável no centro da nossa defesa. Foi a sétima melhor bloqueadora do campeonato, com 10 bloqueios. No ataque também foi muito bem. Dentre as jogadoras das oito primeiras seleções classificadas, foi a que mais gols fez na linha dos 6m (21).

– Anna Arruda.

AnnaArruda

Nossa melhor lançadora nos 9m (25/53) e, ainda por cima, canhota! Fez também o maior número de assistências entre as brasileiras, 11.

– Talita Carneiro.

TalitaCarneiro

Ótima central, mostrou-se muito segura e capaz de marcar gols quando as opções de ataque se fecham.

 

Além destes destaques que apontamos, nossas goleiras (Maite Dias, Flávia Gabina e Alice Silva) foram muito bem, com aproveitamentos entre 36 e 40%. Mas, independentemente dos aproveitamentos, se mostraram muito boas tecnicamente, com capacidade de fazer defesas difíceis em momentos decisivos.

As ponteiras (Aline Bednarski, Ana Borba e Ana Silva) tiveram um aproveitamento um pouco baixo, mas, por outro lado, mostraram muita qualidade para conquistar boas posições de lançamento. Talvez tenham pecado um pouco na seleção e variação dos tipos de arremesso.

Enfim, além de termos nos saído bem no aspecto coletivo do jogo, conseguimos também revelar bons talentos individuais. Saldo muito positivo deixou este mundial juvenil para o handebol brasileiro.