BRASILEIROS NA LIGA ASOBAL 2014/2015

A Espanha é atualmente o país europeu em que há o maior número de jogadores brasileiros. Na temporada passada, 2013/2014, houve uma pequena invasão brasileira ao handebol masculino espanhol, que foi ampliada na atual temporada. O campeonato da Liga ASOBAL 2014/2015 começa em 03/09 e as equipes já finalizaram a pré-temporada. Fizemos, então, um apanhado dos jogadores brasileiros que atuarão este ano na Espanha.

Naturhouse La Rioja

– Thiagus Petrus.

2013/2014 foi uma excelente temporada para Thiagus Petrus, como já havia sido a de 2012/2013. Eleito pela torcida como o melhor jogador do Logroño na temporada, ele renovou com o clube por mais 2 anos, mesmo tendo recebido propostas de clubes da França, Alemanha e Hungria. O Naturhouse se reforçou bastante e tem grandes chances de passar da primeira fase na Champions League 2014/2015.

Villa de Aranda

– Arthur Patrianova.

Patrianova jogou pelo Naturhouse em 2013/2014. Apesar de ter entrado muito bem em vários jogos na primeira metade da temporada, teve poucos minutos por jogo na segunda metade, tanto na ASOBAL quanto na CL. Essa situação acabou resultando na sua transferência para o Villa de Aranda, onde deverá ter mais minutos por jogo e poderá desenvolver todo o seu potencial. O Villa de Aranda se reforçou bastante, e tem como técnico Jácobo Cuetara, que já foi auxiliar de Jordi Ribera e tem uma filosofia de jogo parecida, segundo dizem.

– Oswaldo Maestro.

Chegou ao Villa de Aranda na metade da temporada 2013/2014. No início, seu papel seria dar minutos de descanso ao titular da lateral direita, Sérgio Valles. Mas desde início Oswaldo se destacou com sua inteligência (eu diria até que com seus passes ele “consagrou” o pivô argentino Martin Doldán, que acabou indo jogar na Alemanha) e seus gols. Para completar, Valles teve uma contusão séria e perdeu quase inteira a segunda metade da temporada. Resultado: muitos minutos para Oswaldo, que foi o artilheiro da equipe na maioria dos jogos dali em diante. Em 2014/2015 Oswaldo vai ser um dos pilares da equipe.

– Matheus Perrella.

Mais um da “diáspora” do clube Pinheiros, Perrella chegou à Espanha em 2013 para jogar pelo ARS Palma Del Rio, tradicional clube espanhol que estava na División de Honor Plata. Foi muito bem, fez muitos gols e parecia certo que nessa temporada ele iria para a Liga ASOBAL, o que acabou acontecendo quando o Villa de Aranda o contratou.

Ademar Leon

– Leonardo Almeida.

Chegou ao Ademar em 2013, ainda em idade de júnior. Na temporada passada não foi muito utilizado no ataque, teve mais minutos na defesa. Foi um dos primeiros jogadores do Ademar a ter o contrato renovado para a temporada 2014/2015, o que mostra que o treinador tem planos de utilizá-lo, ainda mais se considerarmos que o argentino Gonzalo Carou não teve seu contrato renovado e, mesmo assim, o clube não contratou nenhum outro pivô. Nas ocasiões em que teve mais tempo de jogo no ataque demonstrou muita efetividade e um potencial absurdo.

– João Pedro Silva.

Chegou ao handebol espanhol em 2013 para jogar pelo Barcelona B, onde conquistou o título da División de Honor Plata. Já em 2013 o Ademar Leon tentou contratá-lo, sem sucesso, mas em 2014 eis que conseguiu levar o João Pedro para Leon.

João já se destacou na pré-temporada, e parece mesmo que será o principal “director de juego” do Ademar em 2014/2015. Ótima oportunidade, já que nesta temporada o Ademar também vai jogar a copa EHF. E tudo isso ainda sendo júnior!

BM Guadalajara.

– César “Bombom” Almeida

Chegou ao Guadalajara em 2013 e já teve uma temporada espetacular, terminou com uma porcentagem de defesas de 37% (52% nos arremessos dos 9m!). Assisti a muitos jogos do Guadalajara na temporada passada, e era impressionante a dupla de goleiros que ele fez com o “abuelo” Diego Moyano. Entrava um e era mais de 40% de efetividade, entrava o outro e dá-lhe 40 e tantos por cento de defesas. Na segunda metade da temporada o Guadalajara caiu bastante na defesa (talvez pela falta do Ales Silva, a ida do Valadão pro ODESUR etc) e a efetividade dos goleiros diminuiu. Essa grande performance de Bombom atraiu o interesse de outros clubes e, segundo a imprensa alcarreña, ele teve diversas propostas sobre a mesa. No fim das contas o “Bombom” Almeida continua por lá em 2014/2015, cumprindo seu contrato, que tinha a duração de duas temporadas. O Guadalajara já teve a confirmação de que vai receber o dobro do montante de dinheiro público que recebeu na última temporada e acertou algumas renovações e contratações. Por enquanto, Almeida ainda tem mais um ano de contrato com o Guadalajara.

– “Tchê” Pozzer.

Pozzer começou a temporada sendo mais utilizado na defesa, onde foi muito bem, trocando com o outro pivô brasileiro do Guadalajara, Ales Silva. Mas, infelizmente, Silva teve problemas na coluna e se afastou para tratamento ao fim da primeira metade da liga. Aí o Pozzer passou a ter todos os minutos no ataque, e foi muito bem, tendo muita efetividade. Na época me chamou muito a atenção o seu desempenho, ele passava semanas sem perder gol (por exemplo, nas 9 rodadas compreendidas entre 14/12/2013 e 22/03/2014 ele marcou 3/4, 4/4, 4/4, 4/4, 3/3, 3/5, 5/5, 2/2, num total de 28/ 31!). Terminou a temporada com 76% de efetividade, o que o deixou no grupo dos melhores pivôs da ASOBAL (como comparação, Sorhaindo 66%, Carou 84%, Nacho Plaza 70%, Garabaya 68%, Angel Romero 74%, Noddesbo 82%).

Assim como o Bombom, Pozzer tinha dois anos de contrato com o Guadalajara, e apesar de ter recebido propostas, segundo a imprensa alcarreña, acabou ficando por lá.

– Fabio Chiuffa.

Chiuffa foi contratado para a temporada 2014/2015, e fez uma pré-temporada muito boa. Sua velocidade nos contra-ataques deve ser uma das principais armas do Guadalajara em 2014/2015.

BM Granollers

– Guilherme Valadão.

Valadão chegou à ASOBAL em 2013 para jogar no Guadalajara, onde fez uma ótima temporada, tanto na defesa como no ataque. Seu desempenho chamou a atenção e por isso recebeu propostas de outros clubes. Ao contrário de Bombom e Pozzer, parece que tinha contrato com o Guadalajara apenas para a temporada 2013/2014, o que deve ter facilitado na hora de se resolver pela mudança de clube. Em 2014/2015 vai defender o BM Granollers, que além da ASOBAL também disputará a copa EHF.

Na pré-temporada já se mostrou fundamental à defesa do Granollers, e aos poucos deve se soltar no ataque, aproveitando todo o potencial que já mostrou anteriormente.

– José Toledo.

Destaque da seleção brasileira júnior, Toledo chegou ao Granollers para a temporada 2014/2015, depois de realizar alguns treinos com a equipe ainda ao fim da temporada passada. Na pré-temporada começou a mil por hora, mas desafortunadamente teve uma torção de tornozelo na final da Super Copa ASOBAL, contra o Barcelona. Ficamos na torcida para que não seja nada grave e que ele volte o mais rápido possível.

Puente Genil.

– Jonhy Medina.

O pivô Jonhy Medina, depois de alguns anos no Barcelona B, foi contratado pelo Angel Ximenes-Puente Genil para a temporada 2014/2015. Foi o melhor defensor da División de Honor Plata em 2013/2014, e deve ter um importante papel defensivo em sua primeira temporada na ASOBAL.

Ao todo são 12 jogadores, e poderiam ser 13. O pivô Ales Silva foi contratado pelo Villa de Aranda para 2014/2015, mas antes do início da pré-temporada encerrou o contrato por motivos particulares.

Apesar de todo o interesse que pode despertar no Brasil, com tantos jogadores brasileiros, nessa temporada a ASOBAL corre o risco de não poder ser vista daqui pela internet. Aliás, corre o risco de não haver nem transmissão televisiva para a própria Espanha.

De qualquer forma, a perspectiva para os jogadores brasileiros é muito boa, sendo que todos devem ter espaço em seus clubes para realizarem os seus potenciais.